sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Aprenda a organizar gavetas!

Estas dicas vão facilitar o seu dia a dia e ajudar a manter organizado o seu armário. 

A não ser que seja alguém muito metódico, é normal existir alguma desorganização no interior das suas gavetas. O dia a dia acelerado, a falta de disposição para o fazer, mais do que uma pessoa a mexer, ou outra razão, fazem com que a bagunça se instale. Como só custa a primeira vez, fique a saber como deve arrumar as suas gavetas para depois ser mais fácil manter tudo no sítio. 

Fica ou não fica 

Desfazer-se do que não lhe faz falta é o primeiro ponto porque de nada vale ter gavetas a atafulhar de roupa se não usa metade. Descarte tudo o que sabe de antemão que não vai usar, que esteja com manchas na zona do colarinho ou axilas ou que, apesar de gostar muito, estejam com aspeto roçado. Para saber ao certo quais as peças que não têm tanto uso faça o seguinte exercício: vire todas as peças penduradas com os ganchos para fora e sempre que tiver de arrumar coloque os ganchos para dentro. No fim da temporada vai saber com exatidão o que usou e não usou. 

Dobrar ou pendurar 

Antes de mais, é necessário fazer uma triagem do que deve ser ou não pendurado/dobrado. Obviamente o espaço disponível também terá uma ‘palavra a dizer’, tal como o tecido de algumas peças, mas regra geral, t-shirts, roupa íntima, sweatshirts, roupa de ginásio, acessórios como cachecóis e lenços podem e devem ser dobrados. Pense da seguinte forma: se a peça em questão fica deformada ao ser pendurada é porque deve ser dobrada. Camisas, blusas de tecido fino, calças e blazers devem ficar em cabides. 
Dê prioridade ao que mais usa 
É óbvio que tudo o que está ‘mais à mão’ dá sempre mais jeito, menos trabalho e poupa algum tempo por isso, coloque nas gavetas mais acima ou em frente a si a roupa que costuma dar mais uso, como por exemplo a sua roupa interior. 

Como dobrar 

O ideal é que dobre as peças de forma igual para que nenhuma passe despercebida na hora da escolha e comece a amarrotar-se mesmo antes de sair da gaveta. Pode sempre usar um género de prancha para que toda a roupa fique dobrada com o tamanho igual. Relativamente à pilha, a mesma deve ser levada em conta, ou seja, empilhe a roupa em cascata deixando cerca de 1 a 2 dedos de intervalo (para dentro) entre a debaixo com a que está por cima. 
Peças mais delicadas, como o caso de soutiens com aro ou bojo, disponha os mesmos de forma aberta. 

Cores 

Para além de criar mais harmonia visual, tornar-se-á mais fácil e rápido na conjugação de looks, se tiver as peças organizadas por tons semelhantes. No entanto, caso não tenha muita quantidade, o aspeto visual perde-se. Assim, pode sempre agrupar por tipo, isto é, um polo de manga curta pode ficar na zona de outras peças de manga curta. As peças estampadas funcionam de igual forma. Caso tenha muitas condense num só grupo, mas caso não junte às peças que tenham um dos tons. 

Divisórias 

É algo onde pode investir e hoje em dia são muito fáceis de encontrar e cada vez mais funcionais. Para além de manterem sempre o espaço arrumado, permite-lhe ver todas as peças. Use em itens menores, tais como roupa interior, cintos, lenços, etc… 

Roupa de estação 

É certo que o tempo não tem ajudado… Cada vez mais há dias de chuva a contrastar com dias solarengos, mas há sempre peças que não se usam e, para além de ocuparem mais espaço, a falta de uso acaba por deixar na roupa o cheiro a mofo. Assim, para evitar isto e para as proteger do pó e outros, guarde-as em locais específicos e, preferencialmente, em capas de tecidos ou embalagens apropriadas. Guarde as roupas ao fundo do armário e bem acondicionadas e mude sempre que a estação mudar. 

Guardar 

Já reparou que muitas das vezes a desorganização começa pelo simples facto de não se voltar a colocar no lugar depois de se ter tirado?! Pois bem, a regra num armário é a mesma a não ser em peças que vão para arejar ou lavar. 
Fonte: Must Strazzera
Imagem: Jdias


segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Dicas para Personalizar o seu hall de entrada! 

O hall de entrada é o cartão de visita da nossa casa, porque é a primeira divisão por onde se passa, e como é habitual, em quase todas as situações, a primeira impressão é a que conta. Por isso mesmo, co a casa não é exceção, portanto há que dar asas à imaginação e arriscar no hall de entrada.

Para dar um toque diferente ao hall de entrada, nada como começar pelas paredes e dar-lhes uma nova vida pintando as paredes. Caso seja uma divisão mais escura, aposte em colocar uma cor mais divertida, como um laranja ou um amarelo. Não necessita pintar toda a divisão, basta uma das paredes pintada na nova cor, ou criar um padrão numa das paredes, para que fiquem ainda mais arrojadas, mas também mais divertidas. 
Se tiver azulejos nas paredes, dos quais até já está um pouco cansado, pode recorrer a tintas especiais para os pintar e assim disfarçar. 

Outra solução passa por utilizar papel de parede, uma tendência que veio para ficar. Na Leroy Merlin pode encontrar os mais variados papéis de parede, das mais variadas cores e padrões. Só tem que escolher o que mais gosta e que ficará melhor em sua casa! 

Dica para o ajudar a escolher: para um espaço de dimensões reduzidas aposte num padrão de mais pequena escala para que o espaço não fique visualmente muito preenchido. 
Depois das paredes pintadas, porque não reaproveitar o mobiliário que já tem e dar-lhe uma nova vida? Opte por cores mais claras e “leves” para dar um ar mais atual às suas “novas”peças, utilizando materiais específicos para madeira. 

Normalmente, o hall não é uma divisão com muita luz natural, por isso, há que dar alguma atenção à iluminação. Escolha um candeeiro decorativo que tenha uma linguagem similar ao resto da decoração do espaço e que tenha a iluminação correta para a área em causa. 

Para dar ainda mais amplitude e mais luz ao espaço, coloque um espelho de grandes dimensões numa das paredes, de preferência, oposta a uma porta, para que este possa refletir a luz natural que vem da divisão. Assim, o espaço vai ficar ainda mais iluminado, tornando-o mais confortável visualmente. 
Quanto ao pavimento, se está em bom estado e o prefere manter, basta colocar um tapete para dar um ar mais confortável ao hall. 

Fonte: Sapo
Imagem: Jdias


sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Estudo revela qual seria a casa ideal dos portugueses!

Como é a casa com que os portugueses sonham? Para responder a esta pergunta foi realizado um estudo, que concluiu que a casa ideal é uma vivenda com pelo menos 4 quartos, na periferia e com as últimas novidades em decoração.
Os portugueses sonham com uma casa que seja uma vivenda, com mais de 100m2, pelo menos 4 quartos e que se situe nos arredores da cidade. É assim a casa ideal que a maioria dos portugueses queria ter.

Na realidade  vivemos maioritariamente em apartamentos (56%) de menos de 100m2 (60%) e no máximo 3 quartos (44%), segundo os resultados do estudo agora apresentado pela Conforama, empresa europeia de equipamento e decoração do lar.
E quanto ao regime de habitação? Os portugueses continuam a preferir casa própria, tal como revelaram 89% dos inquiridos que responderam ao questionário e a alternativa de arrendamento não é a favorita, ainda que 23% vivam neste regime.
No que não há consenso é no estilo de decoração preferido dos portugueses. Ainda que metade afirme que a decoração da casa é fundamental, há muita diversidade quanto a gostos e estilos. Cerca de 25% opta pelo estilo moderno, entendido como móveis de estética atual e vanguardista com toques tecnológicos, 24% pelo estilo minimalista, definido como decoração baseada em poucos móveis de aparência simples em formas e cores e 21% opta pelo clássico, caracterizado pela presença de mais detalhes e pormenores nas linhas e formas dos objetos e móveis.
"O estudo não deixa margem para dúvidas sobre as preferências dos portugueses, quanto às características básicas da sua casa ideal", explica David Almeida, Diretor Geral da Conforama Iberia. "Mas também revela que não existe essa mesma uniformidade no que se refere a gostos e estilos de decoração. Poderíamos dizer que há praticamente tantos estilos como pessoas", afirma David Almeida.

Móveis e divisões protagonistas da casa ideal dos portugueses
Os resultados do estudo também mostram que 55% dos portugueses passam a maior parte do tempo na sala, por isso não é de estranhar que o sofá e a mesa de jantar, sejam os móveis preferidos desta zona do lar. Quando questionados sobre que tipo de sofá preferem, 3 em cada 10 respondem, um sofá multifuncional, uma vez que esta opção permite reunir toda a família, deitar e desligar da rotina, mas também dormir confortavelmente.
A seguir à sala, a cozinha é a divisão que os portugueses mais gostariam de renovar (25%) e a maioria (48%) sonha com uma cozinha grande com ilha, enquanto que a cozinha menos desejada é a simples e pequena (5%). E como é a cozinha atual? 3 em cada 5 portugueses admitem ter uma cozinha com espaço para mesa de refeições, tendo cozinha com ilha apenas 4%.
O quarto, a segunda divisão onde os portugueses consideram que passam mais tempo, deveria ter uma cama king size e um armário grande. Para o quarto infantil, uma boa cama, um roupeiro e uma secretária de estudo, são imprescindíveis. Cabeceira de cama, mesas de cabeceira e vestiário, completam o ranking de indispensáveis no quarto dos portugueses.
Perante a pergunta, se pudessem adicionar um espaço ao seu lar qual escolhiam, os homens (41%) optam por uma sala de convívio com TV gigante e a ser possível, uma zona recreativa com mesa de bilhar ou matraquilhos. Por outro lado, as mulheres (35%), optam por um vestiário, com espaço suficiente para roupa, calçado e acessórios.
O estudo também demonstra que 5 em cada 10 portugueses renovaram a sala ou o quarto nos últimos 5 anos e cerca de metade queria renovar a cozinha e a sala, por esta ordem.
De que estilo imaginamos a nossa casa de sonho?

O estudo também quis aprofundar as tendências de decoração que os portugueses seguem. Desta forma, o estudo revela que os estilos mais habituais dos lares portugueses são o moderno (25%), o minimalista (24%) e o clássico (21%). Da mesma forma e tal como referiu Paulo Piteira, "os tons neutros ou um tom para cada divisão, predominam na casa de 2 em cada 3 portugueses".
Qual o ranking dos móveis protagonistas do lar? Segundo explicou Paulo Piteira e de acordo com as conclusões do estudo, "quase metade dos portugueses escolhem a cama, seguida do sofá (33%) e da mesa de refeições (13%)". Além disso, o decorador e embaixador da campanha, destacou a importância que a decoração tem "para metade dos portugueses".
Mas não se trata apenas de uma questão de tons ou estilos favoritos, tal como mostra o estudo realizado pela Conforama, também há que ter em conta o papel que têm os elementos decorativos no lar. Para os portugueses, os objetos mais importantes para a decoração são as cortinas, seguindo-se os candeeiros e os quadros.


Fonte: Sapo
Imagem: Jdias

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

5 Erros nas decorações de Halloween que toda a gente comete!

Em Portugal, ainda há uns (poucos) anos, tinha pouca ou nenhuma expressão mas, à semelhança de outras datas importadas, como o Dia dos Namorados, o Dia dos Irmãos ou o Dia dos Primos, o Halloween tem-se vindo a impor como uma festividade adquirida. Além de festas temáticas em discotecas e hotéis, há quem organize jantares temáticos com familiares e amigos e até pessoas, muitas delas com crianças, que decoram a casa com abóboras.
Há, no entanto, quem prefira bruxas e fios a imitar teias de aranha. Esses são alguns dos símbolos tradicionalmente associados a esta festa, a par do cor de laranja e do preto. No entanto, de acordo com as novas tendências, essa iconografia começa a estar fora de moda. Estes são os cinco principais erros que (quase) toda a gente comete quando faz decorações para o Dia das Bruxas:

1. Ter falta de originalidade
Na hora de escolher o que usar para as decorações de Halloween, há quem só veja abóboras e cor de laranja. Nada de mais errado! «O ideal é reinventar os clássicos. É pegar nos elementos tradicionais desta festividade e dar-lhes um toque original. As abóboras, por exemplo, podem ser pintadas de cinzento ou cobertas de purpurinas prateadas», sugere Ryan Korban, designer de interiores norte-americano.

2. Exagerar no preto
Embora tenha um lado obscuro e até negro, essa não deve ser uma das cores dominantes na decoração desta época. «Nunca devemos exagerar no preto. Podemos aproveitar para romancear a coisa e usar outras cores de fundo, mais claras, incorporando depois elementos como rosas pretas, laços negros e toalhas de mesa de seda escuras», aconselha Ryan Korban.

3. Comprar coisas peças
Nos dias que correm, a vida nem sempre nos deixa tempo para fazer manualmente as decorações exigíveis para as festividades. Ir a uma loja comprar coisas já prontas a usar acaba, por isso, por ser o caminho mais fácil. «O que torna o Halloween mais interessante são as coisas que somos nós que fazemos. Os esqueletos de plástico, as folhas de outono plásticas, as teias de aranha de papel e os fantasmas de tecido são de evitar», adverte a decoradora de interiores Sasha Bikoff.

4. Limitar-se às cores do costume
À semelhança das tendências de moda, também aqui as paletes se vão alterando. «O laranja e o preto são cores boas mas tente alterná-las com tons metálicos. Pode, por exemplo, pintar esqueletos falsos em tons prateados ou dourados», sugere Sasha Bikoff, que também recomenda peças decorativas em madeira. «E por que não experimentar criar decorações com abóboras inspiradas no Kamasutra?», acrescenta ainda.

5. Usar globos coloridos
Para iluminar as decorações de Halloween, há quem compre pequenos globos coloridos, muitas vezes interligados, à semelhança das luzes que se utilizam nas árvores de Natal. Nada de mais errado! «O que está a dar é usar velas de diferentes alturas e grossuras, dispondo-as sobre uma mesa para criar um ambiente gótico. A ideia é recriar os aglomerados de velas que se veem nas igrejas e nas catedrais», esclarece Sasha Bikoff.

Fonte: Modern Life
Imagem: Sapo 

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

As regras de harmonia do feng shui que deve introduzir em sua casa!

Aprenda a fazer no seu dia a dia opções que vão potenciar o seu descanso, melhorar a sua vida e até potenciar a sua produtividade. Muitos dos gestos recomendados são simples e fáceis de implementar...

Da mesma forma que na natureza nada é estático, o feng shui também procura que nenhum espaço seja demasiado calmo nem demasiado frenético. Baseada nos princípios do yin e do yang e dos cinco elementos (água, fogo, terra, metal e árvore), recomenda a utilização de ferramentas e de objetos simples, como luz, som, cor, vida e movimento para contribuir para a harmonia do espaço que nos rodeia, melhorando a nossa vida.

Eis alguns conselhos que pode e deve aplicar:

- Ordene o espaço

Evite amontoar objetos, desde livros a mobiliário, sobretudo quando permanecem intocados durante muito tempo, pois promovem a estagnação de energia. Esta regra é válida para todos os espaços onde se movimenta. Sabe aquela preguiça que sente todas as manhãs ao sair da cama? Deve-se, provavelmente, às pilhas de tralha que amontoa no quarto, em particular debaixo da cama, que impedem a circulação de energia, prejudicando o seu descanso.

- Acorde com vitalidade

Não oriente a cama para a porta, pois a sua energia escapar-se-à por aí, nem coloque espelhos a incidir sobre a cama, porque refletem a energia que liberta a dormir, impedindo-o de descansar. Na decoração, opte por materiais de madeira, formas arredondas e cores suaves (mais relaxantes) e evite os equipamentos electrónicos pois, mesmo desligados, criam um campo de eletricidade estática nocivo para a saúde. Guarde-os num armário que possa ficar fechado durante a noite.

- Fomente o romance

Apesar de, no quarto, ser importante privilegiar um ambiente tranquilo, propício ao descanso, deve ter em atenção pequenos pormenores que fomentem o amor e a paixão entre um casal. Assim, escolha mesas de cabeceira e candeeiros iguais, uma vez que as diferenças entre marido e mulher já são habitualmente muitas. Enfeite o espaço com elementos que sugiram sensualidade, como velas e flores encarnadas. A lógica é a mesma de usar lingerie sexy...

- Aumente a produtividade

Procure sentar-se de frente para a porta e de costas voltadas para uma parede, pois sentir-se-à mais protegido e concentrado e, por conseguinte, mais apto a produzir. E coloque uma planta junto ao computador, para absorver as ondas eletromagnéticas libertadas pelo aparelho. Um gesto que, segundo os especialistas em feng shui, também servem para dar vida e movimento ao espaço.
 
 
Fonte: Modern Life
Imagem: Jdias

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Acrescente design à sua casa e prepare-se para o frio!


Muitas vezes temos a ideia de que para comprarmos algumas peças de design para a nossa casa temos de gastar todas as nossas poupanças, mas não tem de ser exatamente assim.

Esta é a altura ideal para dar um toque diferente a algumas das divisões lá de casa. Estão a aproximar-se as estações mais frias do ano. Por isso, há que criar um ambiente mais quente na área mais nobre da casa, que é a sala, onde se recebe a família e os amigos.

Este espaço pode ficar completamente renovado, simplesmente com a troca de alguns elementos essenciais à decoração, aproveite por isso as peças de design que estão disponíveis no mercado.

Comece por trocar aqueles cadeirões que já não gosta por peças com linhas vintage/retro com uma cor divertida que vão criar uma composição mais leve, dando um toque alegre às estações mais “tristes” do ano.

E porque vamos entrar na época mais fria, trocar o tapete da sala de estar também pode ser uma boa solução, para que o espaço fique ainda mais confortável. Para criar um ambiente mais sofisticado, basta colocar algumas velas de várias dimensões nas mesas de apoio e de centro, bem como uma manta mais elegante, no sofá, para aquecer as noites mais frescas de outono.

Ainda na sala, mas agora na zona de jantar, pode começar por tocar aquelas cadeiras de refeição antigas por umas cadeiras mais modernas, que tanto podem ficar junto a uma mesa de linhas mais contemporâneas, bem como, junto de uma mesa mais clássica, criando assim um ambiente mais eclético. Cadeiras transparentes são uma boa aposta, além de serem peças intemporais também são uma tendência para este ano.

E porque as crianças também têm direito a ter uma peça nova nos quartos, não é necessário trocar a cama ou as almofadas, basta colocar um novo peluche na cama dos mais pequeninos e já está, um toque mais quente e cheio de amor para o outono que está a chegar.

Depois de ter a casa com uma nova decoração, com algumas peças de design exclusivo, ainda vai poder fazer aquelas férias de inverno que há muito deseja com toda a família, porque conseguiu poupar. Afinal, são só boas notícias!

Fonte: Sapo
Imagem: Jdias